ÁGATHA E DUDA VENCEM CANADENSES E LEVAM PRIMEIRO OURO INTERNACIONAL

No Rio de Janeiro (RJ) – 21.05.2017

O currículo de Ágatha e Duda (PR/SE), juntas desde janeiro, ganhou mais uma importante marca na manhã deste domingo (21.05). A parceria superou as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes por 2 sets a 1 (21/14, 13/21, 15/13), em 50 minutos, garantindo o título da etapa do Rio de Janeiro do Circuito Mundial 2017. É o primeiro ouro em etapas internacionais da dupla, que já tinha uma prata.

A medalha de bronze da etapa ficou com as tchecas Hermannova e Slukova, que superaram as brasileiras Fernanda Berti e Bárbara Seixas por 2 sets a 0 (23/21, 21/18), em 46 minutos. As brasileiras se mantém bem no ranking, já que haviam vencido a etapa passada, em Xiamen, na China, e agora conseguem uma semifinal.

O título dá 800 pontos e 20 mil dólares para a parceria comandada pela técnica Letícia Pessoa. Contando também outras parcerias, Ágatha passa agora a colecionar cinco ouros em torneios do Circuito Mundial, enquanto Duda chega ao terceiro título. Ela também é dona de três títulos Mundiais Sub-19, um Mundial Sub-21 e uma Olimpíada da Juventude.

“Duda e eu passamos por jogos e times muito difíceis, uma chave equilibrada. Chegamos a final com uma carga energética pesada. Eu particularmente estava bastante cansada. Mas era a nossa chance. Fizemos de tudo. Estudamos, descansamos, dormimos cedo. Queríamos demais essa medalha de ouro”, declarou Ágatha, que completou.

“Sei que para o público é maravilhoso um jogo cheio de emoção, com placar alto e muitas viradas. Mas a gente quer sempre ganhar rápido, de preferência por 2 sets a 0. A torcida foi linda, nos deu muito apoio e fez uma festa muito especial. Adoramos a estrutura da arena e nos sentimos acolhidas durante a final”.

Duda comentou sobre as dificuldades que a parceria teve no segundo set e em parte do tie-brek, quando chegou a ficar atrás no placar.

“Ninguém erra de propósito. E elas começaram a forçar o jogo na Ágatha, então tentei ajudar, dizer para ela que estava junto, para que tivesse calma. E em outras horas ela fez o mesmo. As canadenses são um ótimo time sabíamos que era preciso manter o foco”.

O Jogo
Ágatha e Duda começaram arrasadoras, abrindo quatro pontos logo no início do duelo e levantando a torcida brasileira: 10 a 6. As canadenses rapidamente pediram tempo tentando reverter a desvantagem. Assim como na semifinal, os bloqueios de Ágatha começaram a aparecer e na parada técnica o placar era de 12 a 9 para o Brasil.

O Canadá conseguiu reagir tirando a diferença. Em toque na rede de Ágatha, o placar era de 14 a 12 para as brasileiras, que pediram tempo tentando esfriar a reação. A estratégia deu certo e com contra-ataques as campeãs do SuperPraia anotaram 16 a 12 na partida.

Sem conseguir reagir, as canadenses acabaram perdendo a concentração e passaram a dar pontos em erros. Em seguidos bons saques de Duda o placar ficou elástico para o Brasil, que passou a anotar 19 a 13. Administrando a vantagem a parceria brasileira fechou o primeiro set por 21 a 14 em explorada de Duda no bloqueio de Sarah Pavan.

O Brasil começou mantendo o ritmo no segundo set. Em bloqueio de Ágatha as brasileiras abriram 4 a 2 no placar. Após algumas viradas de bola desperdiçadas pelo Brasil, as canadenses chegaram a empatar o placar em 7 a 7. Na parada técnica o time de Pavan e Melissa vencia as brasileiras por 12 a 9.

Ágatha e Duda passaram a ceder pontos em erros, e também foram pressionadas pelos bloqueios de Sarah Pavan. Em paredão da canadense a vantagem chegou a 18 a 11. Em ponto de saque de Sarah o time do Canadá fechou o segundo set por 21 a 13.

O tie-break começou equilibrado, com as duas equipes mantendo a virada de bola. Em contra-ataque de Ágatha, as brasileiras abriram 4 a 2 no placar. Pouco depois, com um lindo bloqueio de Ágatha sobre Pavan, as campeãs do SuperPraia aumentaram a vantagem para três pontos e forçaram pedido de tempo das adversárias.

As canadenses reagiram e novamente empataram a partida: 7 a 7. No lance seguinte, em bom contra-ataque de Melissa, a parceria adversária virou o placar. Em seguida, bloqueio de Pavan e dois pontos de vantagem para a dupla do Canadá, fazendo Ágatha pedir tempo.

Duda conseguiu em duas boas jogadas igualar o placar em 9 a 9. Mas as canadenses novamente colocar vantagem de dois pontos rapidamente. Novo empate das brasileiras em ataque potente de Duda na diagonal. No lance seguinte, virada em bola esperta de Ágatha, passando de primeira uma bola de graça. Um lindo ataque de Ágatha no fundo e um bloqueio da paranaense encerraram o set em 15 a 13.

A próxima etapa do Circuito Mundial 2017 acontece na Rússia, de 31 de maio a 4 de junho, na cidade de Moscou. O Brasil soma até aqui três ouros e duas pratas no tour internacional em três etapas que contaram com equipes brasileiras. O maior evento neste ano será o Campeonato Mundial, que acontece na Áustria, em agosto.

Esta é a 18ª vez que o Rio de Janeiro sedia uma etapa do Circuito Mundial, tendo sido palco de algum evento nos últimos três anos seguidos. O Brasil, maior vencedor da modalidade, nunca ficou de fora do tour desde sua criação, em 1987. A premiação total do evento 4 estrelas que acontece nesta semana é de 300 mil dólares.

VEJA TODOS OS RESULTADOS DO DIA
http://worldtour.2017.fivb.com/en/wrio2017/women/results/maindraw

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO DIA
http://2017.cbv.com.br/midia/galeria-de-imagens/item/28271-rio-de-janeiro-rj—21.05.2017—circuito-mundial—dia-05.html

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *